O lado mais descolado do lisboeta

Local é cenário para a cena fashion

iG Minas Gerais | Paulo Campos |

Associação Turismo de Lisboa/Divulgação
Noitafa. Bairro Alto e Chiado concentram os maiores movimentos de casais e jovens em busca de uma noite mais animada
Há maneiras e maneiras de atingir o bairro Alto. A mais deliciosa é apanhar o bonde elétrico 28E, um patrimônio de Lisboa, e apreciar a paisagem devagar.  A outra é apanhar o Ascensor da Glória, que deixa o turista próximo ao jardim São Pedro de Alcântara. Uma outra ainda é subir as ladeiras íngremes a pé. O bairro Alto, na fronteira com o Chiado, é hoje o mais badalado (e movimentado) da capital portuguesa. É que a região concentra um monte de bares, restaurantes, boates, e a noitada vai madrugada adentro. Por ser um bairro nobre, há uma variedade de lojas de roupas, acessórios, calçados e design na rua da Rosa, além, é claro, de ateliês e restaurantes mais sofisticados. Hospedagem O bairro Alto também é um excelente local para se hospedar, principalmente se você curte algo exclusivo. É na praça Luís de Camões que se situa o mais charmoso hotel da cidade, o bairro Alto, com diárias a partir de € 250. O prédio é clássico e domina o largo Luís de Camões. Iluminado à noite, é um charme. Por dentro, os móveis e as paredes têm sabor antigo. Mas no atendimento e nos serviços, é perfeito como concierge 24 horas, menu de almofadas, jornais na porta do quarto, massagens e tratamentos. O café da manhã é um menu-degustação. No final da noite, encanta o Terraço que oferece a quarta melhor vista de Lisboa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave