Xbox One fica R$ 100 mais caro antes de ser lançado no Brasil

Feira em São Paulo tem os dois consoles e títulos muito esperados

iG Minas Gerais |

PETER LEONE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Visitação. “Forza 5” é um dos jogos em destaque na Brasil Game Show e pode ser jogado pelo visitante no novo Xbox
SÃO PAULO . A Microsoft confirmou ontem que o seu novo videogame, o Xbox One, está sendo fabricado no polo industrial de Manaus. A informação sobre a fabricação do aparelho no Brasil corria desde que veio à tona uma fotografia da versão brasileira do console disponível no site da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), agência governamental que também é responsável pela liberação da venda desse tipo de eletrônico no país. A empresa também afirmou que o preço do aparelho, que começa a ser vendido no dia 22 de novembro, será elevado em R$ 100, para R$ 2.229. A justificativa para o aumento, segundo os executivos da Microsoft, é o aumento do dólar ante o real nos últimos meses. “Produzir no Brasil é a única forma de oferecer esse preço”, afirmou Francisco Sila, diretor de marketing da empresa norte-americana. O pacote, agora vendido a R$ 2.299, inclui um o Xbox One (com um disco rígido de 500 Gbytes e o novo Kinect) com um controle. O joystick, separado, sairá por R$ 259 (ou R$ 389 com o kit “jogar e carregar”). Além do Xbox One, a Microsoft disse que os games “Forza Motorsport 5” e “Dead Rising 3” também serão feitos no Amazonas. Ambos serão em português. A entrevista do executivo da Microsoft foi realizada na feira Brasil Game Show, em São Paulo, que foi aberta ao público ontem. Com a ausência da Nintendo, Sony e Microsoft têm espaço para mostrar seus videogames, que chegarão daqui a um mês. No lado do PlayStation 4, o visitante pode jogar títulos como “Killzone: Shadow Fall” e “DriveClub”, além de usar o novo joystick DualShock 4 antes do lançamento nacional. Já a ala Xbox One tem “Forza 5”, “Ryse: Son of Rome” e “Dead Rising 3”. Lá, os visitantes poderão usar o novo Kinect, mais preciso que o anterior. O preço pelo qual a Microsoft venderá o Xbox One é muito inferior ao do sugerido pela Sony para seu console, o PlayStation 4 – R$ 3.999. A Sony afirmou que vai tentar acelerar a montagem do aparelho no país, o que poderia baratear o preço do seu novo console, que será lançado no Brasil no dia 29 de novembro. “Um preço acessível é o mais baixo possível. Seria coerente se estivesse entre R$ 2.000 e R$ 2.000 e pouco”, disse o diretor geral da divisão de videogame da Sony no Brasil, Anderson Gracia. “É o que entendo como sendo competitivo”. Jogo com câmera. A Activision anunciou, na feira, que “Call of Duty: Ghosts”, “Destiny” e “Skylanders Swap Force” chegarão ao país traduzidos para o português – os dois primeiros no mês que vem, e o terceiro em 2014. O destaque fica por conta das edições de colecionador de “Ghosts”, que trazem brindes. A versão Prestige, mais completa, inclui uma câmera militar que grava vídeos em Full HD. Aplicativos de Apple e Android deverão ter classificação etária SÃO PAULO. O Ministério da Justiça lançou um novo sistema de classificação indicativa para games e aplicativos distribuídos digitalmente no Brasil – a medida não vale para mídias físicas. Google e Apple, que usam classificações próprias para comercializarem aplicativos, terão que aderir obrigatoriamente ao sistema, batizado de Iarc (Coalizão Internacional de Classificação Etária). “Agora que temos uma alternativa de classificação gratuita, simples e rápida, podemos cobrá-los”, diz Rafael Vilela, coordenador do sistema no ministério. “Grandes lojas, como Google Play e App Store, devem apresentar um plano de adequação à plataforma”, explicou. A empresa que se recusar a aderir está sujeita a multa. Segundo ele, basta que o desenvolvedor preencha um formulário gratuito para que o aplicativo receba a classificação etária simultânea para 36 países em cerca de cinco minutos. O Iarc foi desenvolvido em parceria com órgãos classificadores da América do Norte e da Europa.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave