Divulgação de fotos elimina 24 candidatos do Enem

Algumas pessoas postaram fotos dos cartões-resposta e da prova em rede sociais; para estudantes o primeiro dia foi cansativo

iG Minas Gerais | LUIZA MUZZI |

Reprodução/Facebook
ministro da Educação afirmou que fraudes não serão aceitas
Eliminações, atrasos e correria marcaram ontem o primeiro dia da 15ª edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O Ministério da Educação informou que 24 candidatos foram eliminados por ter usado indevidamente o celular dentro de sala, postando em redes sociais fotos das provas e do cartão-resposta. Feito minutos depois do começo do exame, um dos posts recebeu mais de 3.000 opções “curtir” em menos de duas horas. Muitas postagens foram apagadas no fim da tarde. Neste domingo (26), no campus Coração Eucarístico da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), na região Noroeste da capital, houve quem chegasse com quatro horas de antecedência, mas também quem perdesse a prova por questão de minutos – como a estudante Cynthia Rodrigues Loback, 26, que chegou às 13h06, três minutos após o portão principal fechar. “Perdi a prova bem no dia do meu aniversário. Estou triste porque abri mão de tudo para estudar”. Cinco minutos antes, o estudante Gabriel Santos, 17, não sabia a qual prédio se dirigir. “Não trouxe o cartão com o número da sala e agora vou correr na coordenação para ver se descubro”. Provas As provas do primeiro dia foram cansativas, segundo alguns estudantes. “Os enunciados eram muito grandes, e no final a mente cansa”, disse Caroline Carneiro, 20, que fez o exame pela primeira vez. “As questões de ciências da natureza estavam puxadas, mas ciências humanas estava tranquilo”, disse Diogo Eustáquio, 29, o primeiro a sair da PUC Minas, às 15h03. Avaliação Em balanço preliminar do Enem 2013, Aloizio Mercadante, ministro da Educação, afirmou que o primeiro dia de prova transcorreu sem grandes turbulências. “É um desafio muito grande, pois estamos fazendo o maior Enem da história e o segundo maior exame do planeta. Foi um êxito”, disse. Segundo ele, uma gestante de 20 anos deu início a trabalho de parto ainda no local de aplicação de prova, em Teresina (PI). “Ela sentiu as contrações, teve a bolsa rompida e foi conduzida ao hospital”, afirmou. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, cerca de 700 gestantes – em 315 cidades – tinham possibilidade de dar à luz nesse período. Em todo o país, houve mais de 7 milhões de inscrições para o exame. (Com agências)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave