Acordo encerra impasse das cadeiras da Arena Pantanal

Kango do Brasil, empresa que venceu a licitação inicial, aceitou diminuir o valor que receberá pelos assentos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

COPA 2014/DIVULGAÇÃO
Arena receberá quatro jogos da Copa do Mundo, todos válidos pela fase de grupos
O impasse sobre a compra das cadeiras a serem instaladas na Arena Pantanal, um dos palcos da Copa do Mundo de 2014, foi enfim resolvido. O imbróglio se encerrou em uma audiência de conciliação entre a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) do Mato Grosso e a Kango do Brasil, empresa que venceu a licitação inicial e agora aceitou diminuir o valor que receberá pelos assentos. A Kango concordou em diminuir o valor unitário de cada uma das 42.926 cadeiras de R$ 369 para R$ 340. Inicialmente, os cofres públicos teriam que desembolsar cerca de R$ 19,6 milhões pelos assentos, mas agora o valor total será de aproximadamente R$ 18 2 milhões. A empresa também vai conceder um desconto de 3,5% nos demais itens que compõem o edital do contrato. "Com a aquisição das cadeiras, o Estado economizará R$ 1.244.854,00. Haverá também desconto de 3,5% em relação aos outros R$ 3,7 milhões previstos para aquisição de outros itens", afirmou o promotor Clóvis de Almeida Júnior. Na última quinta-feira, o governador do Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), admitiu que a conclusão do estádio poderia não acontecer dentro do prazo dado pela Fifa, o dia 31 de dezembro, mas a solução do impasse pode permitir que a obra seja entregue na data exigida. "Diante da exiguidade do prazo, esse acordo viabiliza a entrega do bem e evita prejuízos que poderiam surgir em decorrência da não entrega da obra no tempo determinado pela Fifa. Além disso, não havia outra possibilidade para viabilizar a aquisição do mobiliário em razão da única empresa que apareceu para o pregão ter sido condenada pela prática de ato de improbidade administrativa no estado de São Paulo”, afirmou o promotor. A licitação inicial para a aquisição das cadeiras da Arena Pantanal foi vencida pela Kango após a constatação de irregularidades na escolha das especificações do mobiliário esportivo em notificação encaminhada à Secopa pelo Ministério Público Estadual e também pelo Ministério Público Federal. Nesta semana, uma nova licitação foi paralisada porque a Kango apresentou um documento que apontava a Desk, única concorrente no processo, como empresa inidônea, o que a impediria de assinar contratos com a administração pública. Agora, porém, a situação foi resolvida. A Arena Pantanal receberá quatro jogos da Copa do Mundo no ano que vem, todos válidos pela fase de grupos. O governo aponta que as obras no estádio superaram os 85% de conclusão no final de setembro de 2013.

Leia tudo sobre: arena pantanalesportefutebolcopa do mundocopa 2014impassecadeiras