Borges prevê dificuldades em novo duelo com adversário 'desesperado'

Confronto com o Criciúma será o sexto contra times que lutam para não cair em sete rodadas seguidas

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE E RÔMULO ABREU |

Washington Alves/VIPCOMM
Borges ainda sente dores na coxa esquerda e está em tratamento
Neste sábado, quando enfrentar o Criciúma, no Mineirão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro fará seu sexto jogo contra equipes que brigam na parte de baixo da tabela, em uma sequência de sete jornadas. Mesmo enfrentando adversários em crises, a Raposa teve dificuldades em alguns confrontos e chegou a perder. Por isso mesmo, o atacante Borges lembra que o duelo deste fim de semana será mais uma pedreira no caminho azul. Entre a 25ª e a 30ª rodada, o único adversário que o Cruzeiro enfrentou que não figura nas últimas colocações foi o Atlético. De resto, a equipe estrelada pegou Portuguesa, Náutico, São Paulo, Fluminense e Coritiba. Goleou os dois primeiros, mas perdeu para o Tricolor paulista e para o Coxa, além de ter penado para derrotar o Flu em casa. Calejado, o atacante Borges lembrou dos tropeços que o Cruzeiro sofreu para times que brigavam ou ainda lutam contra a degola, como é o caso do Criciúma. Entretanto, o camisa 9 frisa que nada pode ser mais motivador do que brigar para ser campeão e estar na liderança isolada do certame, e é com esse espírito que a Raposa vai entrar em campo. “Dificuldade é igual. Se pegar os últimos resultados é a prova. Contra o Fluminense, tivemos uma oportunidade e fizemos o gol. Contra o São Paulo, estavam brigando pra cair, contra o Coxa, perto da zona, também perdemos. São as dificuldades da competição. Na prática é diferente, é voltar a jogar como vinhamos jogando, não dando espaço, fazendo isso a gente pode fazer frente à qualquer equipe. Nada pode ser maior que a motivação de ser líder e conquistar o Brasileiro, temos que esquecer o que passou, mas ir em busca da vitória a todo custo” Retorno da dupla Na partida de sábado, Borges vai voltar a jogar com um velho companheiro, o atacante Dagoberto. Sem atuarem lado a lado como titulares há um mês, o artilheiro espera que o entrosamento entre eles esteja calibrado e faça a diferença para o Cruzeiro voltar a crescer de produção e vencer. “Faz tempo que não temos a chance de jogar juntos,último jogo foi contra o Inter, em Novo Hamburgo. Esperamos fazer o entrosamento aparecer, voltar a jogar bem e a conquistar a vitória”, salientou. Com nove pontos de vantagem na ponta da tabela e restando oito rodadas para o final do Brasileirão, o Cruzeiro espera vencer para seguir rumo ao título. As chances matemáticas são de 92,1% segundo dados da UFMG. O confronto com o Tigre catarinense será a partir de 18h30.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposaborgesatacantedegolarebaixamentoliderbrasileirofutebol