Sem reclamar da sequência

Treinador prefere ver pontos positivos em vez de reclamar da agenda do início de competição

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Douglas Magno FOTO: Douglas Magn
Maturidade. Vivo-Minas reúne equipe jovem que usará Superliga para adquirir experiência em chave repleta de times mais experientes
Com duas derrotas em dois jogos – para Banana Boat-Praia Clube e Sesi-SP – a equipe feminina do Minas Tênis Clube vai encarar o forte Vôlei Amil-SP, em Campinas, na noite de hoje, às 19h30. A equipe paulista, comandada por José Roberto Guimarães, contratou bem para a temporada, assim como havia feito no ano passado, em sua temporada de estreia. No entanto, na atual edição, o time parece que terá mais chances de incomodar as concorrentes Unilever-RJ e Molico-Osasco. Ao Minas, restará a árdua tarefa de tentar incomodar a equipe campineira e de tentar aproveitar a oportunidade para ganhar mais experiência, visto que o jovem time ainda busca o melhor entrosamento. “Nos dois jogos que fizemos, tivemos chance de vencer um set e complicar o lado adversário. Mas não aproveitamos bem as chances, o time acabou ficando nervoso em momentos decisivos e cedeu”, comenta o técnico Marco Queiroga. Para ele, a equipe deve saber encarar as dificuldades que aparecerem, como é o caso da tabela, que colocou no caminho do Minas três equipes candidatas ao título nas três primeiras rodadas. “Precisamos aprender a lidar com isso em vez de lamentar. O importante é viver a realidade e encará-la de frente. Sabemos que são equipes de maior nível e investimento e nossa adaptação deve ser constante”, mostra o treinador. Na rodada seguinte, na segunda-feira, em casa, o adversário do Minas será o atual campeão brasileiro, o Molico-Nestlé, mostrando que os adversários de alto nível poderão ajudar na evolução do time. No último jogo, em casa, o Minas perdeu para o Sesi, que não teve dificuldades para confirmar seu favoritismo. “Apesar das derrotas, estamos no caminho certo. Ainda tem muita coisa para acontecer”, indica a líbero Arlene, do Minas, a mais experiente do elenco do técnico Marco Antônio Queiroga. O time de Campinas soma três vitórias e 100% de aproveitamento. Todos os jogos realizados até aqui foram feitos contra equipes que pouco exigiram: São Bernardo Vôlei-SP, São Caetano-São Cristóvão-SP e Equibrasil-Rio do Sul-SC. A tabela parece ajudar a equipe paulista, que terá pela frente mais um time que não possui grandes pretensões no torneio. Prevenção. Temendo por punição da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), uma vez que a situação da norte-americana Kristin Richards ainda não estava regular, o Vôlei Amil preferiu não escalar a jogadora no jogo da última terça-feira contra o Rio do Sul. No entanto, contra o Minas, a recém-contratada poderá fazer sua estreia no campeonato nacional. “Infelizmente não pudemos contar com a Kristin em função de documentos. Na verdade, a documentação estava pronta, mas a CBV só divulga a regularização às quartas-feiras. Agora sim tudo está normal e ela poderá jogar contra o Minas”, comemora Guimarães.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave