PBH cria concurso de projetos

Arquitetos poderão propor revitalização de espaços sob quatro viadutos na capital

iG Minas Gerais | Bernardo Miranda |

Divulgação
Visual. Maioria das áreas sob viadutos é usada para estacionamentos, realidade que a PBH quer mudar
A Prefeitura de Belo Horizonte abriu concurso público para selecionar projetos de arquitetura que transformem os espaços que ficam embaixo de quatro viadutos da capital em áreas de lazer e de convivência dos moradores da cidade. O edital da concorrência foi divulgado ontem no “Diário Oficial do Município” (DOM).Escondidos pelas estruturas de concreto que evitam os cruzamentos de trânsito, os locais hoje são degradados e subutilizados. A maioria deles serve de depósitos de materiais que já não têm utilidade ou de estacionamento de veículos. Os viadutos escolhidos foram o Elevado Castelo Branco, na área Central; o viaduto da avenida Francisco Sales, que liga o bairro Floresta, na região Leste, à Área Hospitalar; o viaduto da avenida Amazonas sobre a avenida Silva Lobo, na região Oeste; e o viaduto da avenida Olinto Meirelles, que faz a ligação entre a região do Barreiro e a cidade de Contagem. Os arquitetos poderão inscrever os projetos que se enquadrem nas atividades permitidas para serem executadas nos locais, de acordo com Lei 10.433/2012. A legislação especifica que essas áreas podem receber ajardinamento, implantação de mobiliário urbano, espaços destinado ao esporte e à cultura e destinação a serviço ou programa público. O edital também permite que o projeto oriente a exploração econômica das atividades a serem contempladas na proposta. Melhorias. O vice-presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB–MG), Sérgio Myssior, destaca que revitalizar espaços degradados é uma das principais ações que melhoram a qualidade de vida. “Cidades como Medelín e Bogotá, na Colômbia, priorizaram políticas públicas de requalificação do espaço público e conseguiram um resultado muito positivo. Os cidadãos passaram a frequentar as áreas comuns, e essa movimentação reduziu inclusive os índices de criminalidade na região. Vai além do simples embelezamento”, explicou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave