Compur e CMBH serão entraves

iG Minas Gerais |

Com resistência de membros do Conselho Municipal de Políticas Urbanas (Compur) e ameaça de boicote de vereadores insatisfeitos com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), dificilmente o projeto da Operação Urbana Consorciada (OUC) Nova BH estará pronto para sanção do prefeito neste ano. Isso porque os integrantes do Compur nem foram apresentados à proposta, que pretende nortear o crescimento da capital nos próximos 20 anos. Ontem houve reunião no conselho, mas o projeto não foi discutido, e o próximo encontro está marcado somente para o dia 28 de novembro. Para seguir para Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), a proposta precisa ser aprovada no Compur – e ainda não há nenhum pedido de reunião extraordinária. Mesmo que haja essa solicitação, a aprovação do projeto não deve ocorrem em apenas uma reunião. Integrante do Compur, a arquiteta e urbanista Cláudia Pires reclamou mais uma vez da falta de transparência da PBH. “Fui impedida ontem (anteontem) de ver a apresentação feita aos líderes comunitários. Até agora não conheço o projeto, que precisa ser bem debatido antes de virar realidade”. Na Câmara, a discussão do projeto deve ser ampla, e o prefeito terá que vencer a resistência de um grupo de vereadores que estariam insatisfeitos com a postura dele. “Parte dos integrantes da Mesa Diretora está irritada com o prefeito e propôs boicote à reunião para apresentar a proposta”, disse um parlamentar que pediu anonimato. (BM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave