Homem que inventou sequestro do filho se entrega à polícia, é ouvido e liberado

Suspeito inventou que filho havia sido levado junto com o carro roubado para agilizar recuperação do veículo; sócio dele também foi indiciado por falsa comunicação de crime

iG Minas Gerais | MÁBILA SOARES |

O homem que entrou em contato com a Polícia Militar para avisar sobre o falso sequestro do filho se entregou à polícia, nesta sexta-feira (25). Richardson Alexandre Silva, de 30 anos, será indiciado por falsa comunicação de crime, já que inventou que teve o carro furtado em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte, e que o filho de 2 anos havia sido levado junto com o veículo. Ele confessou o crime por que passava por um momento de desespero. O sócio dele também foi indiciado por ter reforçado à história para a polícia.  Segundo a Polícia Civil, nesta manhã, Richardson compareceu à 3ª Delegacia de Vespasiano, onde foi ouvido e liberado. Ele confessou o crime, mas disse que estava em um momento de desespero e que realmente achou que o veículo tinha sido furtado. Falou ainda que não sabia que a mulher estava com o carro. A delegada responsável pelo caso indiciou o suspeito por falsa comunicação de crime e o inquérito será encaminhado ao Juizado Especial de Vespasiano. Se condenado ele pode pegar até seis meses de detenção e ser obrigado a pagar multa.  O sócio dele, Estevão Cecílio de Jesus também vai responder pelo mesmo crime, por ter reforçado a história à polícia. Relembre o caso A suspeita começou após a companheira de Richardson informar aos militares que os dois têm uma filha de 3 anos e não um menino de 2 como ele havia informado. Ao checar a situação, a PM descobriu ainda que o carro não havia sido roubado, mas estava em posse da mulher. O casal está em processo de separação e Richardson havia falado com a mulher que iria sumir com o carro, um Ford Ka preto, para que o veículo não ficasse com ela na hora da partilha dos bens. A mulher informou que ficou sabendo que o homem havia levado o carro para  a casa do sócio dele e, com a chave reserva, ela foi até lá, pegou o veículo e escondeu na casa de um amigo. Após a revelação, os militares tentaram localizar o homem em casa, no bairro Caiçara, na região Noroeste da capital, mas ele não foi encontrado. A mulher foi levada para a delegacia onde deu o seu depoimento e liberada. O veículo, que está com a documentação atrasada, foi apreendido.  Segundo o homem, na noite do último domingo, ele parou o Ford Ka em frente ao imóvel do sócio, na rua 16, no bairro Nova Pampulha, em Vespasiano. Silva teria entrado na residência e deixado o menino, identificado por ele como Gustavo Silva, na cadeirinha que estava no banco traseiro do veículo. Ao sair, ele disse que percebeu que o carro estava em movimento, tentou ir atrás, mas perdeu o o carro de vista na rua 17.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave