Bélgica também quer explicação sobre espionagem dos Estados Unidos

O país se juntará a França e a Alemanha para pedir respostas ao governo norte-americano sobre as recentes acusações de espionagem supostamente cometidas pela NSA

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Bélgica se juntará a França e a Alemanha para pedir respostas aos Estados Unidos sobre as recentes acusações de espionagem supostamente cometidas pela inteligência Norte-americana, afirmou o primeiro-ministro belga, Elio Di Rupo após uma reunião com líderes de governo da União Europeia (UE). "Muitos de nós estávamos sujeitos à espionagem", disse Di Rupo. "O mínimo que podemos esperar é que os países e os serviços de segurança mudem as suas práticas", completou. Os e-mails pessoais de Di Rupo teria sido invadido e a procuradoria federal da Bélgica está investigando uma queixa de maior operadora de telecomunicações do país, a Belgacom, de que foi espionada por outro país. O premiê belga disse que enquanto os serviços secretos desempenham um papel fundamental para evitar ataques terroristas os aliados precisam confiar uns nos outros. "Os serviços de segurança são absolutamente vitais para o combate ao terrorismo", afirmou Di Rupo.

Leia tudo sobre: espionagemNSABelgicaEUAgovernoexplicações