Anvisa encontra substância cancerígena em pipoca e proíbe venda do produto

A comercialização do Lote 123 do produto Pipoca Nacional foi proibida pelo excesso de aflatoxina, substância que, se consumida em grande quantidade, tem potencial tóxico

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

reprodução/site
O lote suspenso tem data de fabricação de 1°de abril de 2013 e vencimento em 1° de março de 2014
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e venda do Lote 123 do produto Pipoca Nacional, da marca Brasileira. O motivo é o excesso de aflatoxina, substância que, se consumida em grande quantidade, tem potencial tóxico. A determinação está em resolução da Anvisa publicada na edição desta sexta-feira (24) do Diário Oficial da União. O lote suspenso tem data de fabricação de 1°de abril de 2013 e vencimento em 1° de março de 2014. O teor de aflatoxinas, superior ao limite máximo permitido, foi constatado em laudo emitido pelo Instituto Octávio Magalhães, da Fundação Ezequiel Dias, de Minas Gerais.

Leia tudo sobre: ANVISApipoca nacionalproibiçãovendalote