Vôlei feminino do Minas parte para mais uma pedreira pela Superliga

Equipe do técnico Marco Queiroga irá enfrentar, fora de casa, nesta sexta, o Vôlei Amil, equipe candidata ao título da Superliga

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

douglas magno
ESPORTES - BELO HORIZONTE - MG - BRASIL - 22.10.2013 - SUPERLIGA FEMININA DE VOLEI 2013/2014 - Partida entre MINAS x SESI SP. Foto: Douglas Magno / O Tempo
Com duas derrotas em dois jogos - para Banana Boat-Praia Clube e Sesi-SP-, o Minas Tênis Clube vai encarar o forte Vôlei Amil-SP, em Campinas, na noite desta sexta, às 19h30. A equipe paulista, comandada por José  Roberto Guimarães, contratou forte para a temporada, assim como havia feito no ano passado, em sua temporada de estreia. No entanto, na atual edição, o time parece que terá mais chances de incomodar as concorrentes ao título Unilever-RJ e Molico-Osasco. Ao Minas, restará a árdua tarefa de tentar incomodar a equipe campineira e de tentar aproveitar a oportunidade para ganhar mais experiência, visto que o jovem time ainda busca o melhor entrosamento. "Nos dois jogos que fizemos, tivemos chance de vencer um set e complicar o lado adversário. Mas não aproveitamos bem, o time acabou ficando nervoso em momentos decisivos e acabou cedendo o lado favorável quando não deveria", comenta o técnico Marco Queiroga. Para ele, a equipe deve saber encarar as dificuldades que aparecerem, como é o caso da tabela, que colocou no caminho do Minas três equipes candidatas ao títulos nas três primeiras rodadas. "Precisamos aprender a lidar com isso ao invés de lamentar. O importante é viver a realidade e encará-la de frente. Sabemos que são equipes de maior nível e investimento e nossa adaptação deve ser constante", mostra o treinador. Na rodada seguinte, na segunda-feira, em casa, o adversário do Minas será o atual campeão brasileiro, o Molico-Nestlé. No último jogo, em casa, o Minas perdeu para o Sesi, que não teve dificuldades para confirmar seu favoritismo. "Apesar das derrotas, estamos no caminho certo. Ainda tem muita coisa para acontecer na competição. Vamos continuar trabalhando para conquistar as vitórias”, indica a líbero Arlene, do Minas, a mais experiente do elenco do técnico Marco Antônio Queiroga. Ela e a ponta Carla são as duas únicas jogadoras do Minas que possuem experiência de entrar em quadra pelo campeonato brasileiro. O time de Campinas soma três vitórias e 100% de aproveitamento. Todos os jogos realizados até aqui foram feitos contra equipes que pouco exigiram: São Bernardo Vôlei-SP, São Caetano-São Cristóvão-SP e Equibrasil-Rio do Sul-SC. A tabela parece ajudar a equipe do interior paulista, que terá pela frente mais uma equipe que não possui grandes pretensões no torneio. Prevenção. Temendo por punição da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), uma vez que a situação da norte-americana Kristin Richards ainda não estava regular, o Vôlei Amil preferiu não escalar a jogadora no jogo da última terça-feira contra o Rio do Sul. No entanto, contra o Minas, a recém-contratada poderá fazer sua estreia no campeonato nacional. "Infelizmente não pudemos contar com a Kristin em função de documentos. Na verdade, a documentação estava pronta, mas a CBV só divulga a regularização às quartas-feiras. Agora sim tudo está normal e ela poderá jogar contra o Minas", comemora Guimarães.