Governador admite atraso e Arena Pantanal não será entregue em dezembro

Dos 12 estádios da Copa do Mundo de 2014, seis ainda estão em construção; a previsão é de que eles sejam entregues até o final deste ano

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

COPA 2014/DIVULGAÇÃO
Obras da Arena Pantanal estão sob pressão e estádio só deve ser inaugurado em janeiro do próximo ano
O governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), reiterou nesta quinta-feira que pretende entregar a Arena Pantanal dentro do prazo dado pela Fifa, até 31 de dezembro, embora tenha admitido que, diante do problema na licitação da compra das cadeiras do estádio, talvez haja um atraso de uns 10 a 15 dias. "Não estamos trabalhando com essa hipótese, mas isso poderá ocorrer se o impasse não for resolvido logo", avisou. Dos 12 estádios da Copa do Mundo de 2014, seis ainda estão em construção. A previsão é de que eles sejam entregues até o final de dezembro, quando acaba o prazo. Em sua última visita ao Brasil, no começo do mês, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, passou por Cuiabá e revelou preocupação com o risco de atraso na conclusão da Arena Pantanal, possibilidade agora admitida pelo governador do Mato Grosso. A Arena Pantanal tem 85% das obras concluídas, segundo último levantamento, mas vive agora um impasse envolvendo a compra e instalação das 44 mil cadeiras. A aquisição dos assentos foi suspensa por suspeita de superfaturamento no valor cobrado pela empresa Kango do Brasil Ltda, que foi a vencedora da licitação. O governo chegou a programar um novo pregão presencial, mas a Desk Móveis Escolares Produtos Plásticos Ltda, única participante, foi acusada de ser inidônea, o que a impediria de assinar contratos com a administração pública. Nesta quinta-feira, um acordo judicial firmado em audiência de conciliação entre a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) e a empresa Kango garantirá uma economia aos cofres públicos de aproximadamente R$ 1,5 milhão na aquisição das cadeiras da Arena Pantanal. A minuta do novo contrato será apresentada ao Poder Judiciário no prazo de 72 horas, para que o negócio seja liberado. Assim, o governo do Mato Grosso espera resolver o imbróglio e evitar um possível atraso na entregas das obras. Atualmente, o ritmo do trabalho no estádio tem sido intenso, principalmente na instalação da cobertura, na preparação do gramado, no acabamento interno e no entorno. A Arena Pantanal, em Cuiabá, receberá quatro partidas da Copa do Mundo de 2014, todas da primeira fase.