Permissões podem render R$ 4 bilhões

iG Minas Gerais |

A permissão para utilizar os novos coeficientes construtivos previstos na área da Operação Urbana Consorciada (OUC) será feita mediante o pagamento de Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs). Eles são títulos emitidos pela prefeitura, e todo o valor arrecadado deverá ser usado para obras de infraestrutura na região afetada pelas construções maiores. A estimativa da prefeitura é arrecadar até R$ 4 bilhões com as Cepacs e finalizar a maioria das obras de infraestrutura cinco anos após o início da operação. A previsão é que o leilão de Cepacs ocorra no ano que vem e a operação comece a valer em 2015. O valor dos Cepacs vai variar de acordo com a região pretendida. O objetivo é cobrar mais barato para áreas com maior infraestrutura pronta para receber um maior número de moradores, além de incentivar o interesse do mercado imobiliário por esses locais. (BM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave