Paixão x razão

iG Minas Gerais |

A passionalidade do torcedor brasileiro impressiona. Pelos lados positivo e negativo. Conheço pessoas que não se ligam em futebol sob a alegação de que é coisa de gente bipolar. Segundo os dicionários, trata-se do “... comportamento de alguém que muda de sentimentos de uma hora para outra; que também pode ser chamado de transtorno bipolar ou distúrbio bipolar. A pessoa bipolar possui transtornos de humor, com diversos estágios durante o processo...” Recebi incontáveis e-mails de atleticanos esculhambando com o Cuca quando o Galo andou frequentando a zona do rebaixamento, em meados do turno no Campeonato Brasileiro. A maioria pedia a cabeça dele, que tinha acabado de conquistar a Libertadores da América! Agora é a vez do Marcelo Oliveira enfrentar essa ira, mesmo com a campanha fantástica que o Cruzeiro está fazendo, com nove pontos à frente do segundo colocado, faltando oito rodadas para o fim de um dos campeonatos nacionais mais difíceis do mundo. Absolutamente injustificável! Como questionar um treinador com uma campanha dessas, mesmo tendo montado um grupo quase todo novo, em tão pouco tempo? Retorno rápido . O trabalho do Marcelo Oliveira e da diretoria na montagem do time foi tão bom que os investimentos mais altos não ocuparam a cena principal do elenco e não fazem nenhuma falta quando não jogam. Diego Souza já foi até embora, em um negócio que envolveu a vinda do excelente William; Dagoberto tem alternado banco com departamento médico. E o Júlio Baptista, que entrou poucas vezes em campo. Foco à frente . A preocupação cruzeirense a essa altura deveria ser outra: reforçar o apoio ao Marcelo para que ele dê sequência à montagem de time mais competitivo ainda para a Libertadores. Ou será que alguém tem dúvida que nem ela o time vai conseguir disputar? Perdeu três jogos em quatro, e daí? O campeonato é difícil mesmo, o Cruzeiro é que foi muito acima da média na maior parte da disputa. Sempre alerta . É óbvio que tem que tomar precauções, ficar ligado, manter a motivação e usar com inteligência o regulamento. Administrar essa “gordura”, saber garantir os pontos necessários, sem abrir mão do jogo ofensivo que tem encantado. Não há nenhum motivo para pânico, já que a seriedade tem imperado no trabalho que começou com a chegada da comissão técnica. Que punição?  Em Belo Horizonte, o Ministério Público anunciou, com um alarde injustificado, que duas organizações que andam brigando entre si, levando violência aos jogos do Cruzeiro, estão proibidas de portar faixas e levar instrumentos aos estádios, até março. Os baderneiros podem continuar indo aos jogos. Faz lembrar o sujeito que flagrou a mulher com outro no sofá e se livrou do sofá!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave