“É preciso saber dizer não”

Ministério Público pede a devolução de R$ 230 milhões gastos na Copa das Confederações

iG Minas Gerais | Thiago nogueira |

A.D. Frazier
Consultoria. A. D. Frazier participou de um encontro com autoridades mineiras no começo deste mês
Quem já organizou eventos esportivos mundiais sabe o tamanho do desafio e o quão dispendioso ele é. No momento em que ministérios públicos dos Estados e o Ministério Público Federal (MPF) entram na Justiça para frear gastos desnecessários com a Copa do Mundo – como os R$ 230 milhões usados em estruturas temporárias na Copa das Confederações e os R$ 1,2 bilhão previstos para a mesma finalidade no Mundial de 2014 –, o ex-diretor de operações do Comitê Organizador de Atlanta (EUA) para os Jogos Olímpicos de 1996, A. D. Frazier, é incisivo ao orientar governantes brasileiros. “Vocês têm que se preocupar com vocês. A Fifa vai querer que vocês gastem. Mas não. Vocês têm que saber dizer não. Tentem evitar os excessos. Vocês não têm que fazer isso”, disse Frazier, em encontro, neste mês, com autoridades mineiras envolvidas na organização da Copa do Mundo e da Olimpíada de 2016, que terá partidas de futebol em Belo Horizonte. Há mais de duas décadas, quando Atlanta venceu a eleição para os Jogos de 1996, os dirigentes sabiam que os desafios eram grandes, já que o governo local passava por uma crise econômica e não poderia arcar com a maioria dos recursos. A solução foi recorrer à iniciativa privada. Atlanta é sede mundial da Coca-Cola, que virou a principal patrocinadora do evento. A excessiva exploração comercial da Olimpíada recebeu críticas na época. “Tinha a competição, o governo não pagaria a conta e precisávamos recorrer a fundos privados. Estávamos sozinhos, então, vamos vender tudo: caneta, relógio, camisetas. Um terço dos recursos eram de patrocinadores e dois terços da venda de direitos de TV”, explicou Frazier. Bomba Clareza. Na Olimpíada de 1996, um atentado à bomba matou duas pessoas e feriu mais de cem. Frazier era o porta-voz do comitê. “Conte o que aconteceu. Não tente colocar panos quentes”, orienta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave