Tiro que matou professora durante assalto em Uberaba partiu de PM

Resultado foi confirmado após exame de balística realizado em Belo Horizonte

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

O disparo que matou uma professora  de geografia durante um assalto, no começo deste mês, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, partiu da arma do policial militar. A declaração foi dada pela Polícia Civil nessa quarta-feira (23). De acordo com a corporação, um exame de balística realizado em Belo Horizonte apontou que Natálya Dayrell de Carvalho morreu após ser atingida por um tiro de pistola .40. As investigações sobre o caso continuam e, por enquanto, o militar, que não teve o nome divulgado continua trabalhando normalmente. Dois homens, que são suspeitos de terem participado do assalto, seguem presos em uma cadeia da cidade. Crime No dia 1º de outubro, a professora de 28 anos e o amigo estavam em um bar no bairro Abadia quando os ladrões chegaram e anunciaram o assaltado. Eles recolheram os pertences de todos os clientes e, quando estavam saindo do estabelecimento comercial, o policial se identificou e ordenou que eles se entregassem. Segundo o militar, os suspeitos não obedeceram à ordem de parada. Natálya tentou se esconder trás de um veículo, mas levou um tiro que atravessou o ombro e acertou o coração. Ela chegou a ser socorrida e levada para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM), mas não resistiu aos ferimentos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave