Leilão de concessão da BR-262 será realizado em dezembro

Previsão é que contrato com a concessionária seja assinado em fevereiro de 2014

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

reprodução/ ANTT
Foi publicado edital de concessão das BR-060/153/262
O leilão de concessão das BR-060/153/262 foi marcado para o dia 4 de dezembro deste ano. Segundo o edital publicado nessa sexta-feira (18), a duplicação terá de ser totalmente bancada pelo concessionário. A previsão é de que o contrato seja assinado em fevereiro de 2014. O prazo de concessão é de 30 anos e o lote compreende 1.176,5 quilômetros nas BR-060/153/262 passando por Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais. No estado de Minas estão previstos sete praças de pedágios, com os valores de R$ 4,30 a R$ 7,70, com isso a viagem de Frutal a Betim ficaria em R$ 44. Do total 528,7 quilômetros já estão duplicados. Os 647,8 quilômetros restantes deverão ser duplicados inteiramente pelo concessionário nos cinco primeiros anos da concessão, mas o Programa de Exploração da Rodovia (PER) para esses trechos traça um plano de duplicação a ser realizado em quatro anos. No primeiro ano de obras, está prevista a duplicação de 103,6 quilômetros, correspondente a 16% do total a ser duplicado. Essa primeira fase já possibilitaria ao concessionário começar a cobrar pedágio dos usuários. No segundo ano de obras, 155,5 quilômetros (24% do total) devem ser duplicados; no terceiro ano 220,3 quilômetros (34%); e no quarto ano, 168,4 quilômetros (26%). Além da duplicação em toda a extensão onde ainda há pistas simples, os programas de exploração dessas rodovias também especificam todas as obras necessárias de vias marginais, interconexões de vários formatos, retornos, passarelas e melhorias de acessos. Todas essas obras também terão de ser concluídas até o quinto ano da concessão.Obras de manutenção de nível do serviço devem começar a partir do quinto ano da concessão e vão até o prazo final, de 30 anos. Assim que houver um aumento no tráfego das rodovias, deverão ser feitas obras de ampliação da capacidade para fluidez do trânsito e conforto dos usuários. Isso significa a construção de uma terceira pista e ampliações nos acessos às estradas e retornos.

Leia tudo sobre: transporteconcessaobr-262publicoprivadadataleilão