Audiência na Câmara discute construção de bacia de contenção na região Oeste

Moradores residentes nas Vilas Calafate e Amizade, que terão que deixar suas casas, estão preocupados com os valores pagos pela prefeitura

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

DIVULGAÇÃO / CÂMARA MUNICIPAL
Audiência pública na Câmara discutiu sobre as obras da bacia de contenção para a chuva na região Oeste
Em audiência pública, realizada pela Comissão de Meio Ambiente e Política Urban, nesta quinta-feira (24), na Câmara Municipal de Belo Horizonte foi discutido a construção de uma bacia de contenção para controle de cheias no Bairro Calafate e de um reservatório no Bairro das Indústrias, com o mesmo objetivo. As obras pretendem remover centenas de famílias residentes nas Vilas Calafate e Amizade, o que gera preocupação nos moradores que terão que deixar suas casas. Já os que permaneceram em seus imóveis também se preocupam com a desvalorização do local e o acúmulo de poluição nas bacias. Durante a audiência, moradores residentes das Vilas Calafate e Amizade demonstraram receio de que o valor das indenizações a serem pagas pela prefeitura não seja suficiente para comprar outra moradia na região. Além disso, eles questionaram a remoção para apartamentos, uma vez que alguns moradores teriam dificuldade de se adaptar às unidades habitacionais verticalizadas. O presidente da Associação dos Moradores da Vila Calafate, Elton Moura, questionou sobre a qualidade dos apartamentos que serão entregues pelo poder público. Segundo ele, há casos em Belo Horizonte de vazamentos e rachaduras nas unidades habitacionais entregues a famílias reassentadas. Os moradores do Calafate também questionaram a possibilidade de as bacias, conhecidas popularmente como piscinões, exalarem mau cheiro e serem locais propícios para a proliferação de mosquitos da dengue e para o acúmulo de lixo. Com Câmara Municipal

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave