Eike Batista e Thor pagarão R$ 500 mil de multa por divulgar acordo de Justiça

Eles poderão recorrer, mas só depois que indicar um bem de valor semelhante que sirva como garantia do pagamento

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Grupo EBX/Divulgação
Justiça multa Eike e Thor Batista por divulgar acordo
O empresário Eike Batista e seu filho Thor deveram pagar multa de R$ 500 mil à família do ajudante de caminhoneiro Wanderson Pereira dos Santos, que morreu atropelado por Thor em março de 2012. A decisão é da 10ª Vara Cível do Rio de Janeiro que determinou ainda que o valor seja pago a família de Thor como punição, já que ele teria declarado, em depoimento à Justiça, que pagou R$ 630 mil a parentes da vítima. Segundo a decisão do juiz Ricardo Cyfer, Eike e Thor podem recorrer da multa, mas só depois de recolher o valor da multa ou indicar um bem de valor semelhante que sirva como garantia do pagamento. Após o acidente, mesmo alegando não ter culpa pelo atropelamento Thor fez um acordo com a família do ajudante de caminhoneiro. Ofereceu R$ 315 mil à mulher de Wanderson, Cristina, e R$ 315 mil à tia que criou o rapaz, Vicentina. Ao firmar o acordo, em 22 de março de 2012, os envolvidos se comprometeram a não divulgar valores, sob pena de ter de pagar R$ 500 mil à parte contrária. Os R$ 630 mil foram pagos um mês depois. Segundo o advogado da família de Wanderson, Cleber Rumbelsperger em depoimento à Justiça, em abril, Thor contou sobre o acordo e não pediu que fosse decretado segredo de Justiça. No dia 15 de maio, o Ministério Público divulgou o acordo e desde então, segundo o advogado, Cristina e Vicentina passaram a ser incomodadas por familiares e amigos que pedem dinheiro a elas. Os representantes de Eike Batista não se manifestaram sobre o caso nesta quinta-feira. Com Agência Estado

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave