Trama foca ação e exige preparo do elenco

Violência da novela faz com que atores saiam das gravações com lesões

iG Minas Gerais |

Record
undefined
São Paulo. Acompanhar o ritmo das cenas de ação de “Pecado Mortal” (Record) não é para qualquer um. Com as emoções afloradas e cenas de violência constantes, sobra para os atores algumas marcas do trabalho árduo – como machucados e dores por todo o corpo. Isso porque, como já é característico das novelas de Carlos Lombardi, a trama aposta em um ritmo frenético de lutas, fugas, tiroteios e perseguições. “Além disso, há uma preocupação em fazer essas cenas sem que pareçam falsas. Gravando, tenho frequentes lesões. Já levei um soco no olho e já machuquei os dedos e a costela”, diz Fernando Pavão, que vive Carlão, mocinho que não consegue ter trégua dos opositores, na novela da Record. Betty Lago, que faz Stella, encara as lesões como uma consequência da profissão. “Já levei tapa na cara, chute... Até rasguei a boca gravando! Mas as cenas de briga fazem parte do ofício de ator. Stella tem embates bem escritos, que empolgam”. A atriz Nanda Ziegler, que faz Xuxu, chegou a levar um tapa de verdade do colega de cena Vitor Hugo. “Nos aproximamos para dar veracidade e escapou. Acontece, mas não foi nada sério”, diz ele, que interpreta o mau-caráter Picasso. Felipe Cardoso, o encrenqueiro Otávio, diz que dublês minimizam os impactos. “Mas arranhões são inevitáveis”. Profissionalismo. É necessário um trabalho conjunto para garantir a segurança dos atores em cenas de ação, segundo os dublês. Jorge Só é responsável pelas sequências de aventura de “Pecado Mortal” e diz contar com uma equipe de 30 dublês. “Ensinamos os atores a manejar armas e os treinamos para atuar em brigas e momentos de ação”. Os ensaios com protagonistas, afirma, são diários: “Com duas horas ou dois dias de antecedência”. Ele considera o período suficiente. “Mas hematoma e arranhão são comuns em atores”, diz. Hellmer Marthyn, da Academia de Dublês Águias de Fogo, afirma que um tapa costuma ser encenado com um palmo de distância do rosto. “Mais próximo que isso só quem tem treino”. As lutas são coreografadas para evitar lesões. “‘Pecado Mortal’ é impecável. Mas Pavão só costuma usar short e fica sem camisa, o que impede o reforço de itens de proteção”, avalia Hellmer. “Um problema no Brasil, ainda, é o ritmo frenético de gravações das novelas, que dificulta o preparo de atores. E eles, normalmente, não têm formação para essas cenas”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave