Discussão sobre Leréia terá que ser prioridade

iG Minas Gerais |

Brasília. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara não poderá votar nenhuma matéria até deliberar sobre o recurso do deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) que pede o arquivamento da decisão do Conselho de Ética que suspendeu seu mandato por 90 dias.   Em setembro, o conselho aprovou a suspensão do do parlamentar por considerar censurável a relação dele com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, principal réu da operação Monte Carlo, da Polícia Federal. O recurso, apresentado na última sexta-feira, tem o efeito de trancar a pauta do CCJ, impedindo a análise de outras matérias. O deputado ressalta, no recurso, que a decisão do conselho baseou-se na “simples condição de amizade (...) com o empresário Carlos Cachoeira”, fato que não pode ser caracterizado como uma afronta aos “deveres fundamentais do deputado”. Leréia afirma, porém, que aceita uma censura verbal, caso a comissão entenda que sua conduta foi reprovável. A CCJ não tem o poder de anular a decisão do conselho, mas decidirá se concorda com as razões apresentadas pelo deputado. A palavra final sobre a suspensão de Leréia será do plenário da Casa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave