Relógio ‘inteligente’ se afoga em seus próprios recursos

Aparelho da Samsung chegou aos Estados Unidos por US$ 300

iG Minas Gerais | David Pogue the new york times |

Stuart Goldenberg/The New York T
Para cada tarefa, é preciso dar vários deslizes e toques na tela
No começo, os computadores tinham o tamanho de prédios. Ao longo das décadas, eles encolheram o bastante para ficarem sobre mesas, caberem em uma mochila, e, depois, no bolso. Agora estamos entrando na era dos computadores tão pequenos que os usamos como joias. Como o novo relógio Samsung Galaxy Gear, que chegou agora, por US$ 300, aos Estados Unidos.Ele é ambicioso, imponente, até mesmo incrível. Mas não adornará os pulsos das massas tão cedo.Um motivo: na verdade, o dispositivo é apenas meio computador. Ele requer a assistência de um celular ou tablet compatível da Samsung; sem isso, ele é praticamente inútil. E atualmente, apenas dois aparelhos são compatíveis: o Galaxy Note 3 ou o novo tablet Galaxy de 10 polegadas. O Gear nunca funcionará com dispositivos de empresas rivais.O relógio é enorme e você pode comprá-lo com uma pulseira plástica em diversas cores. No entanto, não se pode trocar as pulseiras, pois elementos importantes são incorporados a ela: um minúsculo microfone/alto-falante e uma pequena lente de câmera. O Gear fica bonito e confortável no pulso. A bateria é recarregada com um pequeno carregador USB – toda noite.Utilidades. E o que o Gear faz? Uma variedade de coisas aleatórias. Por exemplo:

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave