Rodada quente e nada para apavorar

iG Minas Gerais |

Tanto no sábado quanto no domingo a rodada do Brasileiro foi de jogos importantes, que mexiam nas parte de baixo e de cima da tabela. O Corinthians, que estava de namoro com a zona do rebaixamento, deu um grande passo para escapar e espantar a crise. Para isso, contou com valiosa ajuda do trio de arbitragem comandado pelo gaúcho Anderscon Caronco, que invalidou gol legítimo do Criciúma, no primeiro tempo, alegando impedimento. A essa altura, a torcida da maioria fora do eixo Rio-SP é para que não tenhamos nenhum paulista ou carioca na Libertadores 2014, fato inimaginável por todos os profetas quando o campeonato estava nas primeiras rodadas. Hoje, só o Botafogo estaria dentro. Mistos quentes No Independência, Atlético e Flamengo entraram com times desfigurados em função de cartões, contusões, jogadores machucados e poupados. Já sem risco de rebaixamento, o clube carioca preferiu priorizar o jogo de quarta-feira pela Copa do Brasil contra o Botafogo. Os dois jogos de maior importância foram em Caxias, onde, às 16h, Grêmio e Inter fizeram um clássico pegado, dentro das tradições gaúchas, cujo resultado interessava diretamente ao Cruzeiro, que às 18h30 pegaria o Coritiba. O Cruzeiro perdeu, mas não há nenhum motivo para desespero ou mudanças radicais, já que o trabalho bem feito antes e na maior parte do campeonato está possibilitando essa grande vantagem em relação ao segundo colocado. No Horto, morto! Um jogo típico de cumprimento de tabela no primeiro tempo, em que o Atlético teve mais volume de jogo e perdeu mais oportunidades que o Flamengo. Neto Berola foi o destaque. No segundo tempo, o Flamengo reagiu e quase abriu o placar logo no início, esbarrando no famoso pé esquerdo do goleiro Victor, que tirou chute de Hernane. A partir daí, os dois times resolveram jogar e fizeram uma grande partida. Personalidade A maior alegria do Atlético anteontem foi ver o volante Lucas, improvisado como lateral-esquerdo, jogar bem e marcar o belíssimo gol da vitória. Vem jogando com personalidade e demonstrou isso na feitura do gol ao tomar a bola de Luiz Antônio, do Flamengo, e chutar com convicção, apesar da distância. Jogador de 20 anos, nascido em Uberlândia.   Peso dos anos Com falha de Dida na abertura do placar pelo Inter e gol contra do zagueiro Jackson, para o Grêmio, saíram mais dois gols no segundo tempo, num 2 a 2 altamente interessante para o Cruzeiro, que só vê o Grêmio pelo retrovisor e a cada rodada mais distante. Aliás, Dida vem sentindo muito o peso da idade e já não cai nas bolas com tanta agilidade. Mesmo problema de Rogério Ceni.   No páreo O América passou aperto contra o Ceará, mas conseguiu resistir e empatar. Lamentável que não venha fazendo o dever de casa, em Belo Horizonte, o que está custando caro, pois poderia estar com uma das quatro vagas quase assegurada para a Série A 2014. Tem folga de dez dias e na terça-feira da próxima semana recebe o desesperado Paysandu no Independência.   Sucesso mundial Espetacular o trabalho do Sada Cruzeiro no voleibol masculino, coroado pela conquista do título de campeonato mundial interclubes, anteontem no ginásio Divino Braga, em Betim. Na final, um massacre, 3 a 0, sobre ninguém menos que o Lokomotiv Novosibirsk, que na véspera liquidou com as pretensões do Trentino, da Itália, de conquistar o título pela quinta vez consecutiva. Minas Gerais precisa investir mais em competições como essa realizada em Betim.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave