“É recomendado que não se faça o autoteste”

Cláudio Gil Araújo - Médio; Professor da Universidade Gama Filho

iG Minas Gerais |

Quais as condições para aplicar o teste?  Como todo procedimento clínico, é recomendado que não se faça o autoteste. O risco é quase nenhum, mas uma pessoa debilitada pode tentar fazer e cair. O teste é uma avaliação rápida e seria ótimo para ser aplicado em empresas pelo médico do trabalho, academias, consultórios e postos de saúde da família porque não envolve nenhum equipamento e o resultado é fácil de interpretar. Quais os resultados esperados?  Se espera que até os 35 e 40 anos todas as pessoas sejam capazes de sentar e levantar sem usar as mãos. Se tem um jovem que não consegue, ele já está com algum tipo de problema. O teste pode ser aplicado dos 5 aos 90 anos e serve de alerta porque só a caminhada não traz fortalecimento muscular. Qual a próxima etapa?  Temos outro trabalho sendo feito com 3.927 indivíduos entre 6 e 92 anos de idade que mostrou que havia uma relação direta entre flexibilidade e a destreza para realizar o Teste Sentar e Levantar. Isso significa que ser flexível ajuda a realizar o TSL. Outra pesquisa que está sendo feita apenas com o grupo de pessoas que não tiveram um bom resultado no TSL quer verificar se eles conseguem melhores resultados com exercícios. (LM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave