Falta de leitos de UTI neonatal é discutida em audiência pública em BH

Número de leitos é insuficiente para atender a demanda do município, que recebe, além dos pacientes da capital, crianças vindas de cidades do interior e região metropolitana

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Vereadores e representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) de Belo Horizonte se reuniram nesta terça-feira (22), para discutir a falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal nos hospitais da capital. De acordo com dados apresentadas pela Gerência de Regulação e Atenção Hospitalar, existem 154 leitos nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) e outros 115 em hospitais da rede privada. O número é insuficiente para atender a demanda do município, que recebe, além dos pacientes da capital, crianças vindas de cidades do interior e região metropolitana. Além da falta de leitos, os participantes apontaram a falta de pediatras e o longo tempo de espera por cirurgias como fatores que contribuem para a lotação nas unidades de saúde. Durante a audiência pública realizada para discutir o tema, a solução proposta foi melhorar a capacidade de atendimento das unidades de saúde do interior. A intenção é qualificar e gerenciar a Rede de Atenção Obstétrica e Neonatal, para que os pacientes não precisem sair de suas cidades para receber atendimento adequado. Ao fim do encontro, ficou decidido que uma nova audiência pública será convocada para dar continuidade à discussão do assunto. A data ainda não foi definida.

Leia tudo sobre: audienciapublicacamarautineonatalbelo horizontevereador