Compradores afirmam que Bolão não precisará mudar de endereço

Um dos proprietários do tradicional restaurante entrou em contato com o casal de médicos; eles disseram que não pretendem tirar o restaurante do imóvel; casal afirmou que vai usar parte do imóvel

iG Minas Gerais | ALINE DINIZ |

ALISSON GONTIJO
Militar estava bêbado e atirou contra dois comerciantes do restaurante Bolão
Uma boa notícia tranquilizou a família proprietária do restaurante Bolão, localizado no Santa Teresa, na região Leste de Belo Horizonte. Na noite dessa segunda-feira (21), o casal de médicos que comprou o edifício, onde funciona o estabelecimento, informou que não tem a pretensão de tirar o tradicional restaurante do local, pelo contrário, o oftalmologista disse que quer ser um parceiro. Segundo Sílvio Eustáquio Rocha, um dos donos do estabelecimento, revelou que a notícia tranquilizou a todos. “Eu liguei para eles por volta de 20 horas. Eles não têm interesse em nos fazer mudar”, contou. A informação decidiu também a vida de cerca de 70 funcionários que trabalham no local. Rocha relatou ainda que vai se encontrar com os novos proprietários para definir questões relacionads a aluguel. “Assim que a escritura for parassada, nós vamos nos reunir”, relatou. O encontro deve ocorrer dentro de dez dias. Os médicos relataram a Rocha que pretendem usar uma parte do imóvel, entretanto, eles não revelaram para qual finalidade. “Aqui há muitos espaços ociosos”, disse o proprietário. Como o prédio é tombado, não devem ser realizadas grandes mudanças. Para Rocha, os novos donos disseram que vão pintar a fachada. A informação da venda deixou a família que comanda o Bolão, há meio século, abalada. Eles tentaram, inclusive, vender um outro imóvel - que também fica perto da praça Duque de caxias - para comprar o edifício. O preço pedido foi de R$2,5 milhões, além da comissão da imobiliária. Porém, quando Rocha achou um comprador, o negocio já estava fechado. Os quinze herdeiros donos do prédio foram ao Bolão, no domingo (20), para festejar a venda. Agora, funcionários e família estão mais tranquilos. Além deles, os belo-horizontinos que costumam frequentar o local podem se acalmar. O já tradicional e histórico Bolão continuará a alegrar o fim das noites, exatamente como tem feito há 50 anos. 

Leia tudo sobre: bolãocasarãomédicosvendacasal