Carga e descarga só à noite

BHTrans estuda implantação de modelo que restringe operação de caminhões em toda a cidade

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

DANIEL IGLESIAS - 19.10.2010
Ampliação. Hoje imposta em cinco áreas, restrição de caminhões passaria a valer em toda a cidade
A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) começou a estudar neste mês a implementação de um modelo, inédito no país, que permite a carga e descarga de caminhões em toda a cidade somente no período noturno. Adotada apenas na cidade de Nova York, a medida é uma tentativa de desafogar o trânsito da capital mineira, uma vez que o projeto poderia retirar de circulação todos os dias 4.500 caminhões que precisam realizar entregas pela cidade no período diurno. Em Nova York, a restrição de cargas e descargas ao período noturno foi implantada em 2002 e conseguiu reduzir em até 40% os congestionamentos de regiões como Manhattan, que mesmo concentrando 7.000 restaurantes, diminuiu o tempo que cada caminhão de entregas ficava parado na rua de duas horas para 20 minutos. Na capital, a situação poderia ser similar, segundo o responsável pelo projeto, o engenheiro civil José Holguín-Veras, diretor do Centro de Infraestrutura, Transporte e Meio Ambiente da Universidade de Rensselaer (EUA). Com uma frota de 2,2 milhões de veículos e 4,5 milhões de pessoas na região metropolitana, ele acredita que pelo menos 4.500 caminhões de grande porte (18 rodas) deixariam de fazer entregas no período diurno na capital, principalmente entre as 7h e as 18h. “Acho que Belo Horizonte pode adotar o modelo pelo menos na construção civil, que corresponde a 30% das entregas. Alguns setores do comércio, como a alimentação, que precisam de dinamismo de horários, não vão entrar na proposta. Mas esse projeto é complementar a outros investimentos de mobilidade, como o BRT, que está sendo feito em BH e foi feito em Nova York”, disse Holguín-Veras. Apesar de prever uma redução de custos de 30% para os empresários, com economia de combustível e tempo, o projeto ainda é visto pelo setor comercial com desconfiança. “Vamos precisar de um funcionário à noite para receber a mercadoria, e esse horário é perigoso. Quem vai fazer a proteção enquanto acontecem as entregas? Precisamos de apoio do poder público”, cobrou Marcos Innecco Corrêa, vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH). Avaliação . O presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar, informou que o órgão estuda a proposta – que tem tempo médio de implementação de dois anos –, mas ainda não há prazo para que o projeto seja testado. “Essa parece ser uma boa forma de minimizar os congestionamentos e melhorar o rendimento do comércio, mas ainda vamos avaliar a ideia com o empresariado”. Saiba mais Norma. A BHTrans já estabelece normas para carga e descarga de veículos em cinco regiões da cidade, além dos principais corredores de tráfego da capital. Regiões. Nas regiões do hipercentro, da Savassi, de Lourdes, da área hospitalar, do Barro Preto e na avenida Nossa Senhora do Carmo, veículos não podem fazer carga e descarga de segunda a sexta-feira, entre as 7h e as 20h. Aos sábados, a restrição é de 7h às 15h. Corredores . Em avenidas como Antônio Carlos, Cristiano Machado e Pedro II, as restrições são de 7h às 9h e de 17 às 20h, de segunda à sexta-feira, e aos sábados, de 7h às 9h.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave