Rivais, torcidas Máfia Azul e Pavilhão são proibidas de usar camisas no estádio

Determinação do Ministério Público serve como resposta às brigas e atos de violência envolvendo os torcedores cruzeirenses

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

As torcidas cruzeirenses Máfia Azul e Pavilhão Independente estão proibidas de entrar nos estádios brasileiros com camisas e materiais que identifiquem as organizadas. A medida educativa foi determinada pelo Ministério Público e é válida por cinco meses. Em encontro nesta segunda-feira, representantes das torcidas, da Polícia Militar, da Federação Mineira de Futebol (FMF), da Comissão de Monitoramento da Violência em Eventos Esportivos e Culturais (COMOVEEC) e o promotor Edson Antenor Lima Paula discutiram os últimos atos de violência entre torcidas mineiras. Para determinar a punição, foram levados em considerações as ocorrências relatadas pela polícia nos jogos do Cruzeiro contra o Flamengo e o São Paulo, no Mineirão, e contra o Atlético, no Independência. Em todas as partidas aconteceram desentendimentos entre as duas organizadas. Até 20 de março de 2014, a Pavilhão Independente e a Máfia Azul não poderão levar bandeiras, instrumentos de bateria, charanga, faixas que identifiquem as torcidas, bandeirão ou caixotes. Na ata assinadas, o Ministério Público faz uma alerta. “Fica a advertência que qualquer incidente de violência envolvendo as torcidas em questão poderá ensejar, em um primeiro momento, banimento temporário das mesmas, com proibição de comercialização de qualquer produto, bem como, na sequência, pedido judicial de extinção da torcida”, diz o documento.