Após briga na Curuzu, CBF veta estádio do Paysandu

De acordo com a Confederação Brasileira de Futebol, punição preventiva tem validade de trinta dias

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Divulgação/Paysandu
Duelo entre Avaí e Paysandu, na última sexta, foi finalizado aos 37 minutos do segundo tempo por falta de segurança
A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) decidiu nesta segunda-feira se antecipar ao julgamento do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e vetar o uso do Estádio da Curuzu, onde o Paysandu manda seus jogos na Série B. A punição, preventiva, tem validade de trinta dias. Tudo porque, na sexta-feira, o jogo entre Paysandu e Avaí foi interrompido depois do segundo gol dos catarinenses, que abriram 2 a 0 no placar. A torcida aproveitou a proximidade do gramado para hostilizar o banco de reservas do Avaí. Os jogadores entraram para dentro do campo enquanto torcedores brigavam nas arquibancadas. A polícia precisou ser acionada para conter a violência. Duas bombas, além de dezenas de outros objetos, chegaram a ser arremessadas dentro do gramado, mas ninguém se feriu. A partida foi encerrada aos 37 minutos após o árbitro constatar que não havia segurança no gramado. Em comunicado, a CBF afirma que, enquanto a Curuzu está vetado, a entidade aguarda a avaliação do STJD e inspeção da CNIE (Comissão Nacional de Inspeção de Estádio) sobre as atuais condições do estádio. A decisão vale já para esta terça-feira, quando o Paysandu enfrenta o ABC, em jogo adiado da 29.ª rodada. A partida vai acontecer no Estádio Olímpico do Belém, o Mangueirão. A equipe paraense é a penúltima colocada da Série B, com 29 pontos.

Leia tudo sobre: curuzupaysanducbfvetado