Duda voltará a ficar com a família adotiva de forma provisória

O desembargador plantonista decidiu acatar o pedido dos advogados da família, mas o caso poderá mudar ainda esta semana; outro juiz assumirá o caso na quarta=feira

iG Minas Gerais | juliana baeta |

A menina Duda, que tem apenas 4 anos e é a protagonista de uma disputa judicial entre a família que a adotou e os pais biológicos, recebeu o direito de ficar provisoriamente com os pais adotivos. A decisão foi tomada no fim de semana pelo juiz de plantão Caetano Levi. Segundo informações da assessoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o desembargador plantonista suspendeu a entrega da menina para a família biológica. No entanto, a decisão ficará a cargo do desembargador Belizário de Lacerda, a partir desta quarta-feira (23), quando ele receber o processo. Até lá, a pequena continua com os pais adotivos, com quem já convive há dois anos e meio. Durante a audiência sobre o caso, a Justiça havia determinado que a menina deveria voltar ao convívio dos dos pais biológicos nos próximos quatro meses. Os advogados da família entraram com um recurso para Duda continue com os pais biológicos durante o processo. O pedido foi acatado por Levi, de forma provisória. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave