Empresa espanhola Repsol não participará do leilão da área petrolífera de Libra

Além da Repsol, também ficaram de fora da disputa, gigantes do setor como as norte-americanas Exxon Mobil e Chevron e as britânicas BP e BG

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A espanhola Repsol não participará do leilão da área petrolífera de Libra que será realizado nesta segunda-feira (21) pelo governo brasileiro, segundo informações de um porta-voz da empresa. A licitação da área gigante, no pré-sal da Bacia de Santos, oferecerá uma reserva estimada em 8 bilhões a 12 bilhões de barris de óleo recuperável. A informação também foi noticiada pelo 'The Wall Stree Journal' e pela agência americana Bloomberg News. Inicialmente, a Repsol/Sinopec estava na lista das 11 empresas, entre elas a Petrobras, que haviam confirmado interesse pelo negócio - com isso, agora a lista conta com apenas 10. Além da Repsol, também ficaram de fora da disputa gigantes do setor como as norte-americanas Exxon Mobil e Chevron e as britânicas BP e BG. A previsão inicial da diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, era de que até 40 empresas participassem do leilão. Leilão segue mesmo com uma oferta Cerca de 48 horas antes da realização do leilão de Libra, a maior área de petróleo do pré-sal brasileiro, o Ministro de Minas e Energia foi a público para garantir a realização da disputa, apesar de protestos de movimentos sociais e mesmo que apenas um consórcio apresente oferta. ”Não sabemos dizer quantos consórcios irão participar desse leilão. Isso importa, mas importa pouco. O importante é que haja participante, um ou mais de um”, disse Edison Lobão, na tarde deste sábado, em Brasília, em uma entrevista coletiva convocada poucas horas antes.

Leia tudo sobre: leilãopré-salpetróleoRepsol